Vale a pena patrocinar o BBB?

Débora

Débora Macedo

10/02/2022

Vale a pena patrocinar o BBB?

Em 2021, o nosso tão amado (e odiado por muitos) Big Brother Brasil parou o país com uma edição cheia de polêmicas e com grandes personalidades, como a Juliette e o Gil do Vigor, e resultou em um recorde de faturamento da emissora, conquistando números inéditos e empolgando o mercado publicitário.

Essa tendência já veio como consequência da edição anterior, que também foi um sucesso com participantes que dividiam opiniões, como Felipe Prior e Manu Gavassi. Inclusive, ambos formaram o paredão mais icônico da história do reality, superando 1,5 bilhões de votos e batendo o recorde mundial. Quem lembra dos vídeos nas redes sociais do momento do anúncio da eliminação? Eu fui, eu tava! 😅

E quem mais se beneficiou com todo esse sucesso? Os patrocinadores da casa mais vigiada do Brasil, é claro! Mas, afinal, qual é o valor investido por essas marcas para estar no horário mais nobre da emissora com maior audiência do país? Eu sempre tive essa curiosidade, porque achava muito chique algumas marcas terem festas, provas do líder, almoços e diversas ações no programa carregando o seu nome. Então, vem comigo que vou te contar tudinho!

Quanto custa patrocinar o BBB?

Devido ao sucesso das últimas edições, o BBB22 já começou com 18 patrocinadores confirmados e bateu recorde de faturamento ao vender mais de R$600 milhões em cotas publicitárias, superando o valor de mais de R$530 milhões em 2021. Mas como assim? Calma, vou te explicar! 

O programa dividiu os patrocínios em diferentes tipos de cotas, que alteram o valor e o espaço que cada marca tem dentro do programa para divulgar suas estratégias de marketing. Vamos entender brevemente sobre cada uma?

– Cotas principais: essas cotas são divididas em três categorias: brother, camarote e big.

A cota brother é a mais barata das opções e foi adquirida pelas marcas Above, Engov, QuintoAndar e McDonald’s por R$11,8 milhões cada. A cota camarote vale R$69,4 milhões e foi comprada por marcas como C&A, Amstel, P&G e Seara.

Já a cota big, a mais cara de todas, tem o valor de R$91,9 milhões e permite anunciar na Globo, no Multishow, no site e nas redes sociais. Entre as marcas que investiram nesse valor, estão as Americanas, Avon e PicPay, tornando-se os patrocinadores mais frequentes da edição.

– Cotas dinâmicas: são ações que permitem que os patrocinadores tenham suas marcas expostas em festas, provas, almoços e dinâmicas ao longo do programa. Grandes marcas que optaram por esta cota são a 99, Downy, Doriana, TikTok, Fiat e Coca-Cola.

Qual o retorno desse patrocínio para as marcas?

Em 2021, segundo dados da SemRush, a visibilidade dos patrocinadores gerou 12 milhões de buscas na internet relacionadas às suas marcas. Um ótimo exemplo foi o sucesso da festa do pijama patrocinada pelo McDonald ́s, no dia 13 de março. Naquela noite, a marca atingiu mais de 50 milhões de menções nas redes sociais, conquistou seis das principais posições nos Trending Topics do Twitter e um aumento de 1000% nas buscas do Google.

E não para por aí: o Méqui ainda atingiu um novo recorde, com um volume de vendas 80% maior no domingo pós-festa, comparado ao domingo anterior. A marca também disponibilizou durante o programa um QR Code promocional que superou as expectativas e foi o mais acessado em todas as festas do reality. Além disso, também colocou à venda peças de roupas parecidas com as usadas pelos participantes na festa, como meias e camisetas. 

Outra patrocinadora que bombou com suas ativações no programa foi a Seara. Com uma ação na prova do líder, a marca conquistou o terceiro lugar no Trending Topics do Twitter, além de 35,5% de taxa de conversão em vendas, sendo que a taxa de conversão média para vendas em uma ação digital é de 7%, segundo a diretora de marketing da empresa, Tannia Fukuda Bruno.

Com sete inserções dentro do programa, a C&A registrou um crescimento de 80% dos downloads do aplicativo da marca, durante todo o período de exibição do reality. Nos dias das ações da marca, as visitas no site e app aumentaram em média 366%, comparado ao período de uma hora antes do início do programa, e o QR Code disponibilizado também rendeu 96% a mais que no BBB20.

Bom, com esses dados já dá pra ter uma boa ideia de que o retorno para os patrocinadores do BBB tem sido sim muito vantajoso, né? Além de fortalecer o nome e a presença das marcas, os números de vendas também impressionam, fazendo valer a pena o investimento.

… Tá, mas e no BBB22?

A 22ª edição do reality já começou com a maior audiência dos últimos 3 anos, e tem incentivo melhor para o mercado do que um espaço em rede nacional, com recorde de telespectadores? Pois é! As marcas que anunciam no programa passam três meses em constante visibilidade para um número gigante de pessoas e não passam despercebidas, afinal, a estrutura que o programa monta para cada ativação é surreal!

Além disso, a permanência de grandes patrocinadores de edições anteriores, como Picpay, Avon e Americanas, diz muito sobre o retorno que essas marcas têm recebido ao investir no reality mais assistido do país. Ao que tudo indica, vale sim a pena patrocinar o BBB!

Curtiu esse conteúdo? Continue nos acompanhando aqui pelo nosso blog e também pelo nosso Insta, @gasrocket. Até a próxima! 🙂

Fontes: Exame, MoneyTimes e Geek Publicitário.

Débora
10/02/2022

Débora Macedo

CONTINUE LENDO...
Doze arquétipos e um segredo que transforma a sua marca

Doze arquétipos e um segredo que transforma a sua marca

Para descobrir esse, vai ter que arrastar pra cima e continuar lendo Na incrível aventura de estabelecer um posicionamento...

Amanda
Amanda Oliveira
Boca Rosa: mais que uma linha de maquiagens, uma aula de estratégia e planejamento

Boca Rosa: mais que uma linha de maquiagens, uma aula de estratégia e planejamento

Se você acha que é só postar stories nas redes sociais, achou errado. O planejamento de conteúdo não é...

Lara
Lara Fonseca
Ainda não existe bola de cristal nas agências de publicidade, mas existe o briefing

Ainda não existe bola de cristal nas agências de publicidade, mas existe o briefing

E, quando bem feito, é tão bom quanto. Por mais criativos que sejamos, é impossível ser produtivo e entregar...

Amanda
Amanda Oliveira

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Mais informações.