publicado no dia 31.01.2019, por: Tais Semensato

Um guia prático com dicas e métodos simples para começar o ano com seus planos e objetivos bem organizados.

Pois é, o ano começou e por aqui todo mundo ainda está na vibe de organização (quero só ver até quando vai durar, hehehe). Todo mundo faz planos e metas e listinhas e compram planners lindíssimos (Tá em alta né? Certeza que você ou alguém próximo tem um).

via GIPHY

Entretanto, existem pessoinhas como eu, que têm uma certa dificuldade em começar ou definir objetivos e um plano de ação. Pensando nisso, nosso head de planejamento, Hiago Hass, fez uma série de stories no Instagram respondendo perguntas reais da galera sobre o assunto. Resolvemos reunir isso tudo nesse post com dicas bem práticas para começar seu ano bem organizadinho!

Planejamento para o Hiago é um processo natural. Isso tem a ver um pouco com personalidade também, mas como qualquer habilidade, o hábito de planejar e organizar metas pode ser adquirido com disciplina, boa vontade e alguns métodos práticos (aqui entram as listinhas, planners e tudo o mais que te ajude a se organizar). Lembrando que planejamento aqui não se resume ao termo aplicado em agência para planejar uma campanha. Aqui podemos entender como planejamento de vida, das suas metas profissionais ou pessoais, de qualquer tipo, segundo ele:

“Vale lembrar que o planejamento só funciona se entendermos que tudo sempre está mudando e que precisamos nos adaptar constantemente […] Então temos que estar aprendendo com as situações e nunca considerar que já sabemos tudo.” — Hiago Hass

 

via GIPHY

 

Existe um passo a passo para um planejamento?

Hiago: Em cada situação eu acabo usando uma forma diferente, muda um pouco os passos. No geral, eu penso em como passar por essas etapas:

1 — Análise de dados: para entender o que precisa ser organizado;

2 — Análise da situação: qual a melhor forma de organizar (com menos desgaste);

3 — Plano de ação: qual é o fluxo e a ordem de organização (passo a passo do que fazer).

via GIPHY

Como conciliar metas X tempo?

Hiago: Bom, para usar bem o tempo com as nossas metas, o foco é aumentar nossaprodutividade. Inicialmente precisamos:

1 — Ter o ambiente físico organizado, para não desviar a atenção;

2 — Trabalhar sem interrupções por um período (geralmente 50 min), lembrando de intercalar com pausas para conversar, ir ao banheiro e tomar água (geralmente 10 min. entre os períodos). Gente, esse é um método real e bastante utilizado, popularmente chamado de “pomodoro”, funciona para não se sobrecarregar de tarefas que nunca serão possíveis de se realizar em um dia. Afinal, sobrecarga não é sinônimo de produtividade.

3 — Mapear as metas num funil que vá de geral para específico. Por exemplo: planejar semanalmente o que é prioridade e distribuir conforme os dias da semana. Assim você sabe seu limite e possíveis margens de erro.

Como se planejar se sua vida pode mudar de uma hora pra outra?

Hiago: Como eu disse (ali em cima), temos que entender que tudo está sempre mudando. Planejar não significa ter o controle total das coisas (sempre válido lembrar disso).

Por isso, o planejamento vem como uma ferramenta de análise de situações. Uma forma de parar de andar no automático e começar a ter atenção no que fazemos ou deixamos de fazer.

No final de todas essas mudanças, qual seu objetivo?

Muitas mudanças podem ser alteradas ou afetadas pelas nossas escolhas, que muitas vezes são inconscientes. 😉

Saia do automático!

Metodologia na prática

Além dessas dicas, o Hiago segue um método bem legal para fazer o planejamento anual de objetivos. A metodologia é da mentora Hellem Pedroso que criou o projeto de desenvolvimento pessoal @criar.se.

“A criar.se é um guia de ferramentas para uma jornada de autoconhecimento. Funciona como se fosse um mapa, cada capítulo tem um tema com ferramentas pra te ajudar a ter clareza sobre quem se tornou, o que valoriza e como quer explorar isso daqui pra frente. Todas as ferramentas tem como objetivo e funcionalidade: trazer clareza através da visualização daquilo que sabemos mas não temos consciência a maior parte do tempo. Mas porque essa visualização e processo de conscientização é tão importante? Como já disse C.G. Jung — ‘Until you make the unconscious conscious, it will direct your life and you will call it fate’ ou seja, até que você torne o inconsciente consciente, ele irá direcionar sua vida e você o chamará de destino.”- Hellem Pedroso

A metodologia é bem completinha e muito didática, mas para começar você pode definir alguns valores e propósitos para o seu planejamento e depois construir o Curtigrama. Um diagrama bem simples que ajuda a entender o que precisamos focar e o que devemos evitar.

 

ESSE É O CURTIGRAMA 🙂

Com algumas prioridades definidas, trace seus objetivos para o ano. O Hiago preferiu separar em três grandes grupos, mas cada um tem sua necessidade. Isso é uma coisa bem particular e flexível, mas você pode usar esse exemplo para começar:

1 — Objetivos pessoais: bem-estar, hobbies, desenvolvimento e relacionamentos.

2 — Objetivos profissionais: workshops, cursos, carreira, conexões e metas.

3 — Objetivos espirituais: religião, hábitos e valores.

Dentro de cada um, podemos colocar subgrupos e categorias para se organizar melhor. No exemplo do Hiago foram cerca de 10 objetivos em cada grande grupo e separando ainda em setores.

É um processo que deve ser feito com calma e bastante reflexão, mas não se preocupe, sinta-se livre para ajustar os planos, não existe certo e errado, afinal, é um processo de autoconhecimento também! 🙂

Gostou das dicas? O Hiago aproveitou o embalo e fez alguns vídeos falando sobre o assunto e explicando um passo a passo sobre os métodos que ele utiliza, se tiver curiosidade clique aqui para dar uma olhadinha no IGTV!