publicado no dia 11.02.2019, por: Hiago Hasselmann

Sustenta quem?

Sua empresa se diz sustentável? Cuidado porque depois não tem como reciclar modelo de negócio mal estruturado 😉

A sustentabilidade entrou em pauta e a comunicação utilizou isso como diferencial por anos. Esse assunto tomou corpo e a conscientização é muito maior nos dias de hoje, cai entre nós que ninguém mais aguenta empresa que se diz sustentável só porque tem sacolinha biodegradável (ou o novo canudo reutilizável).

Com toda certeza a sustentabilidade é um assunto bem maior que deve estar no coração da marca, pra te ajudar com isso, separamos três conselhos especiais que te farão rever o seu modelo de negócio sustentável.

via GIPHY

 

1 — Ter Valores

O consumidor tem acesso a informação tranquilamente, a internet mudou muito o consumo, tornando o comprador um especialista. Por essas e outras que hoje temos que vender valores além de produtos e serviços, e esse é o ponto.

Quais valores estão embutidos no seu produto?

A última grande campanha da Budweiser nos mostra um exemplo forte de valor agregado, o produto é mostrado mas não é o foco, a vibe sensorial nos envolve e nos convence que a mensagem é muito mais humana do que comercial. Funciona e é de verdade.

Deu pra entender a dica? Depois de passar pela experiencia desse comercial nos convencemos que quando compramos uma Bud, não estamos apenas comprando uma bebida alcoólica mas também um pouco de energia eólica. O que de fato estamos, é uma forma relevante de se dizer sustentável pois está no core da marca… É disso que to falando!

O que é realmente sustentável no core business da sua empresa?

 

2 — Seja Transparente

Não adianta ter valores e não mostrar isso pra ninguém, por isso explique, exemplifique e demonstre, o consumidor precisa ter certeza de que é real. Precisamos ser transparentes, não dá mais pra ter só um slogan bonitinho, temos que facilitar o acesso as informações ambientais, assim como Natura faz em seu e-commerce com um relatório claro e objetivo com os impactos positivos de seus produtos, olha que exemplar (acho chique).

A Natura é uma das poucas empresas certificadas no Sistema B.

A marca ainda vai além, com a “tabela ambiental” nos produtos físicos reforçando sem medo o seu posicionamento sustentável.

Pense a longo prazo! A sua estratégia se sustenta até quando?

 

3 — Comece Uma Conversa

Para se sustentar, o segredo é conversar. É difícil manter um posicionamento por muito tempo, mas a sustentabilidade precisa estar nas pautas da empresa pra realmente reforçar esse argumento de vida (e venda).

A gente vê casos de grandes marcas querendo falar mais do que ouvir, e no fim das contas erra rude com um tema polêmico, ganhando o famoso “boicote” ou “mutirão de dislike”. Mas tem quem acerte, como o Greenpeace Brasil, que vive iniciando conversas e seguiu seu posicionamento em sua campanha de 25 anos (a reflexão chega a coçar).

O consumidor na internet se torna também um emissor da mensagem, assim como as empresas. Por isso é tão importante começar conversas e somar as informações do público, gerando aliados ao posicionamento. E com isso eu te pergunto, sua marca está ouvindo o suficiente?

Já pensou em como as opiniões do seu público-alvo são importantes para seu modelo de negócio?

 

Não tá fácil pra ninguém

Sabemos que é um trabalho pesado essa história de posicionamento sustentável, mas nada mais justo, o futuro está batendo na porta e exigindo isso de todo mundo, é realmente importante ser sustentável (de verdade).

via GIPHY

Quer se preparar para o futuro e tornar seu posicionamento relevante? Manda um alô lá em contato@gasrocket.com.br que a gente te ajuda 😉