publicado no dia 17.07.2018, por: Tais Semensato

Blockchain, suas vantagens e desvantagens à sociedade, é o assunto que mais tem ocupado 2018, inclusive a principal pauta do SXSW deste ano, que reuniu mais de 50 palestras, painéis e workshops sobre o tema. E, caso você não tenha entendido ainda, fique tranquilo, grande parte do público ainda está a deriva neste assunto. Por isso, vamos aproveitar este post para dar uma “pincelada” sobre o tema.

 

Blockchain: o que é

O termo Blockchain ainda é muito associado a Bitcoin, uma criptomoeda que pode ser negociada virtualmente sem ajuda de intermediários. O Blockchain é a tecnologia por trás desse movimento que garante transações infinitamente mais seguras, integradas e descentralizadas.

 

Blockchain: como funciona

A tecnologia funciona como uma rede que trabalha no formato de “cadeia de blocos” (obviamente) interligados, estes blocos são responsáveis pelas informações relativas a operação que você deseja fazer, por exemplo: transações financeiras (utilizando Bitcoins). Abaixo uma ilustração do conceito básico de Blockchain, usada por Ronan Damasco, diretor nacional de tecnologia da Microsoft, em sua palestra sobre Blockchain na conferência Web.br 2017:

Fonte: Tecnoblog

 

Imagine que cada bloco carrega uma quantidade de informações junto a uma “impressão digital”, o próximo bloco carregará seu próprio conteúdo e mais a impressão digital do bloco anterior para criar a sua própria impressão, e assim por diante.

Emprestando as palavras de um post do Tecnloblog sobre o assunto:

“o hash é uma função matemática que pega uma mensagem ou arquivo e gera um código com letras e números que representa os dados que você inseriu.

Essencialmente, o hash pega uma grande quantidade de dados e transforma em uma pequena quantidade de informações. É a “impressão digital” de algum arquivo, ou, no caso do blockchain, de um bloco. Nesse sistema de blocos encadeados, essa impressão digital é fundamental.”

O hash vai assinar o conteúdo do bloco; caso qualquer informação seja alterada, o hash muda. Quando você gera um novo bloco que também contém o hash do anterior, cria uma espécie de selo: é possível verificar e sinalizar se algum bloco foi alterado, para então invalidá-lo.”

Isso evita fraudes, cópias e alterações de dados importantes na internet.

O Blockchain funciona então como um grande banco de dados público mas extremamente seguro, como um livro contábil que recebe registros irreversíveis de toda a operação processada, em que todos os usuários da rede tem acesso e podem validar as informações.

“Imagine um livro contábil colaborativo. Um ambiente em que todas as transações e todos os registros estão abertos. Toda essa informação pública do que é colocado a disposição ironicamente cria consenso e confiança. Qualquer um pode incluir algo, assim como todos podem vigiar se algo está errado.” — Blog Runrun.it

Essa descentralização de dados e a criptografia complexa do processo torna as operações muito mais seguras e práticas, eliminando intermediários, gerando ganho de eficiência e diminuindo custos operacionais. As aplicações para este tipo de tecnologia são inúmeras, o avanço é lento mas promete revolucionar a transação de dados e negócios daqui por diante.

 

Um dos maiores gurus de tecnologia atualmente, Don Tapscott considera esta a nova era da Internet. Abaixo, alguns trechos do discurso dele sobre o assunto:

“Blockchain representa a segunda era da internet. Com a internet, eu posso enviar uma foto, um texto. Mas não posso enviar dinheiro ou carteira de identidade, seria uma péssima ideia. A maneira que a sociedade encontrou, até hoje, para dar confiança a registros e transferências, foi um intermediário. Bancos, governos, empresas de cartão de crédito. Eles gerenciam as transações. Mas em 2008, começamos a perceber alguns problemas. A ideia de um intermediário estava em crise. Mas não havia muitas soluções.”

“Eis que, ainda em 2008, um texto anônimo propõe uma solução para o problema de credibilidade entre as partes. E se tivéssemos uma internet de valores? Se pudéssemos mover contratos, dinheiro e valores pela rede, com segurança? Para mim, essa é a maior inovação da história da ciência da computação. Pela primeira vez, podemos confiar uns nos outros, numa colaboração mediada por um código.”

“Privacidade é uma grande preocupação dos céticos contra o blockchain. Imagine que todos os nossos dados, gerados em tempo real — batimentos cardíacos, sua localização, tudo o mais, são atualmente capturados por terceiros. No blockchain, podemos recuperar nossa identidade e gerenciá-la de forma responsável. Podemos vender esses dados, se quisermos, ou nos proteger. Alguns dizem que a privacidade já era. É bobagem. São ignorantes. A privacidade é o fundamento da liberdade. Precisamos recuperar nossa identidade.”

“O que é confiança? Levei três meses pensando até chegar a uma resposta. Confiança, nos negócios, é a expectativa de que a outra parte vai agir com integridade. De que vai fazer a coisa certa. Assim um passarinho resolve enfrentar um predador 25 vezes maior. Ele sabe que os outros passarinhos cumprirão a parte deles. Quando vejo isso, fico muito esperançoso. Imaginando a possibilidade de nos conectarmos a uma nova internet de valores, uma rede feita de transparência, criptografia, códigos… O que vamos poder fazer? Que tipo de mundo novo vamos poder criar? Vamos poder resolver grandes problemas de prosperidade, privacidade e confiança? Talvez as crianças possam. Talvez essa era de confiança compartilhada possa significar a maturidade do mundo digital.”

 

Esperamos ter ajudado a esclarecer algumas dúvidas, e se você quer saber mais, afinal o assunto é realmente mais complexo do que o que você leu aqui, dá uma olhadinha em alguns sites que utilizamos como referência para este post:

https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2018/05/blockchain-e-maior-invencao-da-historia-da-computacao-diz-don-tapscott.html

https://tecnoblog.net/227293/como-funciona-blockchain-bitcoin/

https://portaldobitcoin.com/categoria/blockchain/

http://www.valor.com.br/video/5525007970001/voce-sabe-o-que-e-blockchain

https://blog.runrun.it/blockchain/